quarta-feira, 24 de abril de 2013

Real Beauty

Todos os dias, nós mulheres, somos agredidas psicologicamente com fotos nas revistas, internet e televisão de mulheres perfeitas de pele sedosa, lábios e sobrancelhas bem desenhados e passam a milhas de ter celulite e estrias. Eles fazem-nos acreditar que todas nós temos de seguir aquela tendência para podermos ser desejáveis. E eu pergunto-me.. "Eles quem?" A sociedade, os média, empresas de cosmética, lojas de roupa.Tudo que for oposto do estereótipo de beleza é considerado inestético e grotesco. A verdade é que ninguém é perfeito, eu não sou e estou muito mas mesmo muito longe de ser... enfim, tenho de aprender a conviver com isso, e essas mesmas mulheres que parecem esculpidas por anjos na maioria das vezes .. foram esculpidas pelas mãos de um cirurgião. Somos levadas a comprar produtos, cremes e a recorrer a operações.
As mulheres são uma mina de ouro para o sistema capitalista, porque que o sexo feminino é muito inseguro e estes parasitas injectaram-nos com "soluções" milagrosas rápidas e eficazes que nos iam fazer bonitas e mais contentes com a nossa aparência. Não sou contra cirurgias, cada um deve de fazer aquilo que lhe faz sentir melhor. Mas o que eu realmente queria frisar mais uma vez é que se nós mulheres tivéssemos a capacidade de deixar influenciar na nossa vida um elogio como deixamos influenciar uma depreciação , seriamos muito mais felizes.

Com isto tudo, queria deixar aqui  um vídeo que me fez escrever este pequeno texto:


Ninguem é perfeito, e não ser perfeito não significa não ser bonito... As imperfeições toranam-nos únicas!



3 comentários:

Anónimo disse...

Boa tarde amiga!!! Adorei o pensamento e o video!!!! bjos
Lia <3

The Best Of Joy disse...

obrigada querida..temos de combinar algo, estou a pensar ir um dia destes à tua terra :)

Aline disse...

Adorei o texto. É a mais pura verdade. Ultimamente tenho adotado a frase: Comer e não ter a vergonha de ser feliz! Hahahahaha...
Depois de morta, ficarei magrinha, magrinha... só os ossos! Vou aproveitar bem a comida, enquanto viva!
Beijo, Tixa!