sábado, 27 de dezembro de 2014

Entre tachos e panelas #1 Trufas

Dias sem nada para fazer o melhor mesmo é inventar...
image
Desta vez, experimentei a fazer trufas... isso mesmo! Aquelas malditas trufas que são tão caras mas que ao mesmo tempo nos deliciam por alguns momentos.
Eis aqui as minhas criações.



segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Amor, i love you..


Neste Natal só te queria encher de mimos... porém a distância não o permite. Cada docinho é como se fosse um beijo meu! Amo-te daqui até a lua...

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Christmas Tree

Eis a minha aqui...

Solteirice



"Um homem solteiro é espectacular. É desejado pelas mulheres e invejado pelos homens. Mas quando é uma mulher, aí pára o baile! Coitada, há tanto tempo sozinha, de certeza que vai ficar para tia e o mais certo é começar a engordar que nem um porco. Aí sim, está o caldo mais do que entornado. Mas que merda vem a ser esta? Este é o típico pensamento que faz com que umas coisas sejam muito maios atraentes num homem do que numa mulher. Tipo, se ele anda por aí a comer tudo o que mexe é só um gajo que sabe aproveitar a vida, uau, que inveja. Se for ela, já cai o Carmo e a Trindade, e puta é só mesmo o nome mais simpático que lhe chamam. Com a solteirice é o mesmo: para eles é óptimo, para nós é o fundo do poço. Porquê?"


Alguém que partilhe a mesma opinião que eu... por acaso já li alguns excertos e muitas das coisas aplicam-se à realidade de hoje em dia




Já cheira a Natal

Ao contrário do ano passado, este ano estou com o espírito de natal aguçado. Talvez seja o facto dos   meus primos pequeninos estarem tão excitados com a quadra natalícia que acabaram por "acordar" o meu lado mais festivo. Hoje vou dedicar o dia a decorar a árvore, enfeitar tudo com luzinhas e bolinhas coloridas. Aos poucos começo a notar que não vale a pena levar a vida enclausurada em pensamentos negativos e a questionar o porque das coisas. As vezes as coisas resumem-se em apenas vive-las e aproveitar os momentos bons.


E agora?

Com a aproximação do fim da minha jornada enquanto estudante, começa a desabrochar aquela ansiedade do " o que virá a seguir?", "será que vou ser uma boa profissional?", "será que vou encontrar trabalho na área?". Agora percebo o stress de que me falavam colegas que já terminaram o curso.  É uma certa insegurança misturada com medo e ansiedade. O que é certo é que durante estes 4 anos não pensei muito à cerca do que viria depois de tudo isto... apenas fazia as cadeiras, para acabar isto o mais rápido possível mas apercebo-me que não se resume só a despachar o curso.
 Mete medo, muito medo o mundo lá fora, e a expectativa do que virá a seguir esta sempre presente no pensamento,  porque parecendo que não, estive com a cabeça ocupada e "protegida" durante este tempo todo e assusta-me o facto de não arranjar logo trabalho, de ficar parada e estagnada. 
A ver vamos... o que é certo é que sou finalista e estou a terminar uma fase da minha vida muito importante, rica em vivências e experiências. Valeu a pena o esforço.

tumblr on imgfave

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Dia de chuva

Está um dia maravilhoso lá fora, chuva, vento, frio, céu nublado, trovoada e o cheiro de terra molhada. Simplesmente adoro.
Tenho as pipocas e o filme... só faltas tu!


segunda-feira, 24 de novembro de 2014

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

És a melhor maneira de viver...

És a melhor maneira de viver. Podia dizer-te que te quero por tudo o que és. Mas estaria a mentir. Quero-te por tudo o que sou contigo. Quero-te pelo que sou. Porque me sinto, em ti, a pessoa que quero ser. És a minha melhor maneira de viver. Quero-te por egoísmo. É isso. Quero-te por egoísmo. Espero que me queiras pelo mesmo motivo.
—  Prometo Falhar, Pedro Chagas Freitas
 
For other Sexy Gifs — http://c0uples-gifs.tumblr.com/




domingo, 9 de novembro de 2014

O que tens à mão

“Só interessa o que és capaz de fazer com tudo o que tens à mão;
tens de viver com a vida que tens à mão; 
tens de a usar para teu proveito; tens de a explorar; tens de a sacanear se for necessário;
tens de viver com a vida que tens à mão.”


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Amor

"O amor se cultiva, o amor se lapida, o amor se estimula. O amor morre, mesmo sendo real. E ainda renasce, mesmo estando morto. O amor não é genético, não se nasce sabendo amar, você aprende a amar". - Augusto Cury

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Nutella

Se a Nutella curasse todas as minhas feridas já não passava pelas portas... o que é certo é que neste momento só apetece enfrascar-me em nutella deitada na cama ate secar as lágrimas... há dias maus! Hoje é um deles.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Dia de chuva...

O Outono decidiu aparecer aqui pelos Algarves. Frio e chuvinha boa pedem sempre um belo de um cappucino quentinho.

Amizades e grupinhos...

Começo a achar que sou meio anti social. Estou no último ano do curso e apenas fiz 3 amizades que posso dizer que levo para a vida. Olho para os meus colegas e é saídas, jantaradas etc mas eu fico sempre no meu canto. Casa - Faculdade, Faculdade - Casa.
Não consigo identificar-me com ninguém e inerente a isso não sinto necessidade de juntar-me a algum grupinho. Aliás... eu nunca fui de grupos de amigos, sempre tive um amigo aqui, outro acolá.
Para alguém ser meu amigo tem que passar por uma série de fases ou então apenas ser mais maluco que eu - no bom sentido-.
O que é certo é que prezo muito as minhas antigas amizades e apesar da distância tudo se mantém como se ainda ontem estivéssemos juntos.

domingo, 2 de novembro de 2014

Para onde quiseres...

Sem dúvidas ou receios.. se vou contigo estou no caminho certo.

Vira volta de 180º

Pois é... há uns meses atrás "desisti" do blogue devido a problemas pessoais, falta de inspiração e motivação. Mas uma coisa é verdade... desistir seja do que for não é resposta para nada. Os problemas continuam, a falta de motivação também mas há sempre algo ou alguém na nossa vida que nos rouba um sorriso, que nos faz pensar que apesar de tudo, todos os dias é uma nova chance, um recomeçar... por isso não há motivos nenhuns para eu deixar de aqui escrever o que me vai na alma.
I'm back!

domingo, 17 de agosto de 2014

Adeus...

Acabo assim este blog.. com um adeus.
Não tenho nada de interessante nem bonito para vos contar. A verdade é que tenho andado a esticar a corda há algum tempo. Não tenho inspiração e cada vez mais tenho motivos para me sentir desanimada e triste. Não era este o objectivo do blog the best of joy ( melhor da alegria), o seu intuito era falar das coisas boas da vida e o que me proporcionava momentos de felicidade... porém não é essa a imagem que vos estou a passar. Ultimamente têm se passado situações que me fizeram aprender cedo demais, problemas que ocupam a minha mente, envenenam o meu coração e que me tornam cada vez mais amarga e distante.
 Não... não é essa a imagem que vos quero passar mas é o que eu sou neste momento... talvez mais tarde ache algum motivo interessante para regressar num novo blog mas de momento quero afastar-me e tentar encontrar outras pequenas coisas que me devolvam novamente um sorriso verdadeiro.

Um beijo a todos que me acompanharam durante estes 3 anos.


sexta-feira, 15 de agosto de 2014

domingo, 10 de agosto de 2014

Um dia disseram-me ...

 "que tempo é rei, a vida uma lição. Um dia a gente cresce e conhece a nossa essência, ganha experiência... Aprende o que é certo, o que é errado, com erros cometidos, por palavras de quem nos ama. No fim de contas, ao passar o tempo, aparece-nos a consciência dos nossos actos, contudo, com consciência somos quem gostamos de ser? Somos feliz quando fazemos as coisas que queremos fazer, ou quando fazemos coisas que talvez seja o melhor para nós? Eu gosto de arriscar, eu faço sem pensar, sou feliz, sofro, amo, nunca odeio, perdoou, agarro-me ao desconhecido e resolvo os seus enigmas, luto contra tudo e todos, nunca desisto. Faço da vida uma história de aventura, uma história de romance, uma história de comédia, uma história de ação.!! Não consigo imaginar como será o fim desta história, mas com certeza espero ter pelo menos um " viveram felizes para sempre"...
A vida é curta, temos obstáculos difíceis, enormes, obstáculos que nos rodeiam e nos deixam apenas com uma saída, às vezes essa saída está por cima de nós e nem olhamos, mas com certeza está alguém de mão estendida para nos tirar de lá. Não vamos desistir de nós, acreditem que temos sempre alguém pronto a ajudar-nos e vamos utilizar a força desse alguém para nos levantarmos, nem que esse olhem para esse alguém e esse alguém seja eu.!!"

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Há momentos...

Há momentos e situações em que o olhar comunica mais que as palavras, isso também é intimidade. Creio que sou capaz de dizer muitas cosas sem falar, é o outro que também tem de compreender e de saber interpretar. Quando se estabelece essa relação de intimidade e de amizade, não é necessário falar. (...) Frequentemente é melhor não o fazer porque as palavras estão muito gastas.

António Lobo Antunes

Elogio ao amor

Quero fazer o elogio do amor puro. Parece-me que já ninguém se apaixona de verdade. Já ninguém quer viver um amor impossível. Já ninguém aceita amar sem uma razão.

Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática. Porque dá jeito. Porque são colegas e estão ali mesmo ao lado.
Porque se dão bem e não se chateiam muito. Porque faz sentido....Porque é mais barato, por causa da casa. Por causa da cama. Por causa das cuecas e das calças e das contas da lavandaria.

Hoje em dia as pessoas fazem contratos pré-nupciais, discutem tudo de antemão, fazem planos e à mínima merdinha entram logo em "diálogo". O amor passou a ser passível de ser combinado. Os amantes tornaram-se sócios. Reúnem-se, discutem problemas, tomam decisões. O amor transformou-se numa variante psico-sócio-bio-ecológica de camaradagem.

A paixão, que devia ser desmedida, é na medida do possível. O amor tornou-se uma questão prática. O resultado é que as pessoas, em vez de se apaixonarem de verdade, ficam "praticamente" apaixonadas.

Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do amor doente, do único amor verdadeiro que há, estou farto de conversas, farto de compreensões, farto de conveniências de serviço. Nunca vi namorados tão embrutecidos, tão cobardes e tão comodistas como os de hoje.

Incapazes de um gesto largo, de correr um risco, de um rasgo de ousadia, são uma raça de telefoneiros e capangas de cantina, malta do "tá tudo bem, tudo bem", tomadores de bicas, alcançadores de compromissos, bananóides, borra-botas, matadores do romance, romanticidas. Já ninguém se apaixona? Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo?

O amor é uma coisa, a vida é outra. O amor não é para ser uma ajudinha. Não é para ser o alívio, o repouso, o intervalo, a pancadinha nas costas, a pausa que refresca, o pronto-socorro da tortuosa estrada da vida, o nosso "dá lá um jeitinho sentimental". Odeio esta mania contemporânea por sopas e descanso. Odeio os novos casalinhos. Para onde quer que se olhe, já não se vê romance, gritaria, maluquice, facada, abraços, flores. O amor fechou a loja. Foi trespassada ao pessoal da pantufa e da serenidade. Amor é amor. É essa beleza. É esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como não pode. Tanto faz. É uma questão de azar. O nosso amor não é para nos amar, para nos levar de repente ao céu, a tempo ainda de apanhar um bocadinho de inferno aberto.

O amor é uma coisa, a vida é outra. A vida às vezes mata o amor. A "vidinha" é uma convivência assassina. O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um princípio, não é um destino. O amor puro é uma condição. Tem tanto a ver com a vida de cada um como o clima. O amor não se percebe. Não dá para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende. O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal. Que se invente e minta e sonhe o que quiser. O amor é uma coisa, a vida é outra. A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe. Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem.

Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. Não se pode ceder. Não se pode resistir.

A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a vida inteira, o amor não. Só um mundo de amor pode durar a vida inteira.

E valê-la também.

Miguel Esteves Cardoso

sábado, 2 de agosto de 2014

Sleep

"i love to sleep. You forget about pain, problems, stress, everything for a while"


terça-feira, 29 de julho de 2014

"Tásse" bem no Algarve

Aproveitar os escassos dias de sol! 

Uma volta de 180º

Pois é... parece que apesar de todas as complicações a minha vida decidiu dar uma volta de 180 graus. Finalmente arranjei um part-time, fiz uma formação em Lisboa para esse part-time e posso afirmar que passei os melhores cinco dias da minha vida. Sim... foram sem dúvida o paraíso para mim.
Guardo cada momento na memória e no meu coração...


sexta-feira, 27 de junho de 2014

Vivendo e aprendendo

Já escrevi sobre este tema, mas é incrível, porque só vivenciando é que se entende.

Por vezes pensamos que certa atitude , certa decisão vai mudar a nossa vida para sempre em prol da nossa felicidade e que isso vai  tirar toda a  angustia e tristeza de nós, pensamos que é a salvação,mas a verdade é que apesar dessa atitude ou decisão com o fim de sermos felizes não é a resposta pra todos os nossos problemas.. eles continuam lá a assombrar-nos. Cabe-nos saber dar passo por passo, tentar ser melhor todos os dias e procurar outros motivos para sermos felizes. Fácil não é? Claro que não é fácil... todos nós queremos ser felizes com nós próprios, com os que nos rodeiam... é difícil mas não impossível. A verdade é que tento buscar nas pequenas coisas a simplicidade de ser feliz e contentar-me com isso porque as grandes ainda estão por conquistar.

Desabafo

Hoje sonhei contigo, e quando acordei chamei por ti , parecia mesmo real. Tantas são as vezes que isto acontece, chamo te para me fazeres companhia durante as refeições depois lembro-me.... que não estás mais comigo e logo a seguir sinto um aperto no coração e choro de saudades. A verdade é que sem a tua presença, as tuas mordidelas e lambidelas isto é mais difícil. Tenho saudades de quando dormias com a cabeça na almofada e eu toda torta, quando me acordavas de madrugada para beber agua fresca no bidé,  quando ressonavas como uma pessoa, da tua cauda a abanar assim que eu chegava a casa. Onde quer que estejas... eu adoro-te e sinto a tua falta.

quarta-feira, 25 de junho de 2014


Have a nice day

Tão bom acordar e ver que se lembram de nós :) 
Como as pequenas coisas fazem a diferença e conseguem transformar o dia. 

Balanço do mês

Basicamente passei o mês de Junho afundada em sebentas e livros... Uma frequência atrás da outra, um trabalho atrás do outro. Mas o grande mal foi não estar munida nem de vontade nem de motivação para fazer as coisas, o que torna todo o processo mais lento.
Mais parecia um ritual de tortura do que estudo...
 Espero que passe rápido esta fase porque ainda me falta mais uma frequência e três exames

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Sexta - feira 13

Devo de ter visto um gato preto qualquer porque hoje a sorte, paciência e calma não me assistem!

 

Na teoria é tudo muito bonito

Viver sem fingir... será possível? Passo os dias a fingir que as coisas na minha vida vão progredir e que melhores dias virão.. se não fingir dou em maluca.
Amar sem depender? Esta deu-me vontade de rir... se o nosso coração está nas mãos de outra pessoa como não podemos depender dela?
Ouvir sem se defender... sim, deve ser... ouvir tudo e mais alguma coisa e ficar calada! Só um surdo consegue.
Falar sem ofender... Impossível não ofender susceptibilidades por não se concordar com algo...
Isto é tudo muito lindo na teoria, agora ponham na pratica e vejam como acabam num boneco sem sentimentos e impulsos!

domingo, 8 de junho de 2014

Boa noite


Dia internacional de passar vergonhas

Não sei se existe, mas o meu foi ontem sem dúvida! Desde fazer uma actuação da tuna em que eu tinha de fazer um dueto num fado, levar com 2 litros de vinho pela cabeça abaixo no palco perante umas quantas dezenas de pessoas nessa mesma actuação, até a mãe da minha colega tentar fazer arranjinhos com um familiar dela, sendo que a namorada do rapaz estava presente. Se pudesse, cavava um buraco e ficava lá...

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Scrubs

Sou viciada em séries... já não é novidade para ninguém, só que tenho um gosto muito refinado para a coisa, e series de comédia são muito raras de eu as seguir religiosamente. Acontece que tenho um colega que também é viciado nessas coisas e aconselhou-me a ver "Scrubs". Já é antiga mas muito engraçada, estou completamente viciada e consegue arrancar umas boas gargalhadas.  Trata-se de dois médicos estagiários e os problemas com que se deparam na tanto na vida profissional como na vida privada, sempre bem temperada com bom humor.