sábado, 17 de setembro de 2011

Como diz o ditado

"Palavras leva-as o  vento."
Será que é assim?
Penso que as palavras tem um peso! E não é qualquer brisa que as faz dissipar... quanto mais um furacão.
Podem me chamar de rancorosa, de orgulhosa, mas enganam-se...eu sinto essas palavras! Magoam-me...

As palavras

São como um cristal,
as palavras.
Algumas, um punhal,
um incêndio.
Outras,
orvalho apenas.

Secretas vêm, cheias de memória.
Inseguras navegam:
barcos ou beijos,
as águas estremecem.

Desamparadas, inocentes,
leves.
Tecidas são de luz
e são a noite.
E mesmo pálidas
verdes paraísos lembram ainda.

Quem as escuta? Quem
as recolhe, assim,
cruéis, desfeitas,
nas suas conchas puras?

                   Eugénio de Andrade

2 comentários:

ombemua disse...

Ja estou a ver que houve turbulencia...
:(
depois falamos

Baci*

Anónimo disse...

Olá flor!
Poce contar comigo para o que precisar, viu?
Depressão, angústia e ansiedade fazem parte do processo, mas tem qu ser controlada antes da cirurgia pq não é ela que vai resolver todos os seus problemas. Aliás, os problemas continuarão a existir mesmo com vc magrinha.
O blogspot tb não me permite seguir ninguém, então sempre que vc comentar em meu blog eu venho aqui fazer uma visitinha, ok?
Força na peruca e vamo que vamo!
Beijinhos,
Fabíola Neves